O Prefeito de Uauá determinou a proibição da captação de água no Açude do Rodeadouro

O Prefeito de Uauá determinou a proibição da captação de água no Açude do Rodeadouro

O Prefeito de Uauá determinou a proibição da captação de água no Açude do Rodeadouro, em virtude da existência de fortes indícios de que o recurso hídrico disponível no referido manancial estaria impróprio para o consumo humano. O decreto com as proibições foi publicado na íntegra nesta quinta-feira (20), no Diário Oficial, entrando em vigor a partir da sua publicação.
A adoção da medida em apreço é uma resposta do Município ao grave problema recentemente levado a conhecimento do Poder Público, através da Coordenação Municipal de Defesa Civil – COMDEC, e da Vigilância Sanitária, ao noticiar a grande mortandade de peixes que vem ocorrendo na sobredita Barragem, sinalizando que tal circunstância é indicativo de que a água pode estar contaminada e, portanto, apresentando sérios riscos à saúde da população.
Assim, com fins de resguardar a saúde e a incolumidade física dos munícipes, o Prefeito Municipal não apenas determinou a proibição da captação de água, inclusive os abastecimentos por carro-pipa, a pesca, o banho e a dessedentação animal no Rodeadouro, como também encomendou a imediata realização de análise física e química da água do reservatório e das espécies encontradas mortas no manancial. Na última quarta-feira a equipe de análise técnica da UNIVASF, a saber, o biólogo Augusto do Centro de Manejo de Conservação de Faunas e o veterinário Jean Carlos Arraes que atua no Programa de Submonitoramento de Peixes, compareceram no local e já iniciaram os trabalhos de coleta de amostras e o estudo conclusivo das análises serão encaminhados na próxima semana.
Apesar de não termos ainda uma análise definitiva, a equipe técnica já sinaliza que a mortandade dos peixes está relacionada a baixa concentração de oxigênio na água, bem ainda apontam para a possibilidade de uma tóxico-infecção, visto que algumas espécies de pequeno porte mortas apresentavam vermelhidão na nadadeira caudal e dorsal, o que indica uma infecção por bactéria, sendo preciso ainda uma análise microbiológica para verificar quais bactérias estão presentes.
Segundo os técnicos, em reservatórios em baixo nível, como é o caso da Barragem do Rodeadouro, a qualidade da água não é boa e consequentemente compromete a sua utilidade para o abastecimento humano.
A EMBASA, Empresa responsável pelo abastecimento de água no Município e que se utiliza dos recursos hídricos da Barragem do Rodeadouro, foi formalmente notificada pelo Poder Público Municipal, oportunidade em que fora solicitado que a Empresa suspenda o bombeamento de água realizado no Rodeadouro, bem como seja disponibilizado seus recursos técnicos para a solução do problema ora detectado pela Prefeitura.
Desse modo, sob os auspícios da responsabilidade, o Governo segue monitorando a situação a fim de evitar que a população seja exposta a riscos de contaminação.
Neste sentido, trabalharemos forte para, no menor prazo possível, com as devidas intervenções técnicas, revitalizar o nosso Rodeadouro, assegurando a qualidade da água e do pescado que sustentam nosso município por longas décadas.