A Prefeitura de Uauá através do Projeto JEPP leva o empreendedorismo para mais de mil crianças no interior do município.

A Prefeitura de Uauá através do Projeto JEPP leva o empreendedorismo para mais de mil crianças no interior do município.

A Prefeitura de Uauá através do Projeto JEPP (Jovens Empreendedores Primeiros Passos) leva o empreendedorismo para mais de mil crianças no interior do município.
O município de Uauá, foi contemplado e está recebendo um avanço especial na educação dos jovens estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Eles participam do Programa Educação Empreendedora, criado pelo Sebrae/BA para levar mais atitude empreendedora até crianças e jovens.
“O Educação Empreendedora tem metodologia própria para trabalhar com crianças, jovens e até universitários. Nessas escolas, aplicamos o Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) direcionado aos primeiros anos do Ensino Fundamental. Por meio da parceria com a Prefeitura Municipal, por intermédio da Secretaria de Educação, o Sebrae/BA capacita professores para aplicação da metodologia”, explica a consultora do Sebrae/JEPP, Maria Elena.
Segundo a Coordenadora Técnica Pedagógica do Município Luciene Gonçalves, o JEPP pode ser trabalhado de maneira mais abrangente e de forma interdisciplinar. “Nesse formato, conseguimos trabalhar duas horas aula por semana com cada turma até o final do ano. Isso porque o projeto está inserido na hora-atividade das turmas. Do contrário, conseguiríamos trabalhar a proposta apenas cerca de um semestre com os alunos”, assinala.
O JEPP é inicializado com a capacitação de professores para que estes apliquem a metodologia do em sala de aula. “Os professores são referência para os alunos, não só no Programa, mas em todas as suas ações. A educação pode mudar o rumo de muitas vidas e o Programa tem por objetivo ajudar a fazer com que isso aconteça”, destaca a consultora.
A metodologia do projeto é toda desenvolvida pelos alunos. Ela é criada através das aulas especiais que estimulam as características empreendedoras através de atividades lúdicas. No final do processo de criação são realizadas feiras de negócios em parceria com os pais, professores e demais membros da comunidade. “Nosso grande objetivo é promover, com o protagonismo, a autos sustentabilidade, não o capitalismo”, enfatiza Jussara Dantas secretária de Educação.
Para 2017 são esperados 1 mil novos alunos. “Esses números atestam a importância que o projeto tem de levar a cultura do empreendedorismo para dentro de sala de aula. Aqui na região, 2 escolas e 8 turmas a serem atendidas.”, conta a consultora Maria Elena.